Pro Cerâmica

Um dos objetivos da MINEROPAR - Serviço Geológico do Paraná, cujas atividades foram incorporadas na Divisão de Geologia do Instituto Água e Terra – IAT, da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo – SEDEST, era realizar fomento à indústria mineral.

Durante toda a sua existência, o Setor de Cerâmica Vermelha representou um capítulo especial na história da MINEROPAR, desde os anos 1980, pelo entendimento da sua importância para as economias municipais e pelo reconhecimento da necessidade de suporte governamental para um aproveitamento mais adequado dos recursos minerais e sua industrialização.

As ações desenvolvidas pela MINEROPAR no segmento da Indústria de Cerâmica Vermelha, denominadas de maneira genérica de Pro Cerâmica, abrangeram desde o levantamento do potencial mineral e delimitação de jazidas de argila para esta indústria, passando pela caracterização das matérias-primas utilizadas, o apoio aos empresários nos processos de industrialização, até a avaliação da qualidade de produtos acabados, com a caracterização tecnológica dos mesmos.

De uma maneira geral, o Pro Cerâmica pode ser definido como um conjunto de ações para o desenvolvimento das indústrias de cerâmica vermelha no Estado do Paraná.

Para ter sucesso na busca de seus objetivos de fomento técnica ao setor de cerâmica vermelha, composto exclusivamente de micros e pequenas indústrias, a MINEROPAR realizou parcerias com órgãos governamentais estaduais e federais, trabalhou intensamente em cooperação com os ceramistas paranaenses, com prefeituras, sindicatos patronais, o SENAI e o SEBRAE, além de universidades e outras instituições.
 

  

 
A participação direta da MINEROPAR se deu principalmente aproveitando a sua experiência em pesquisa geológica e de processos cerâmicos, com suporte do laboratório da empresa para matérias-primas (SELAB). Complementaram essas ações a unidade laboratorial móvel do Projeto PRUMO, em convênio com o TECPAR – Instituto de Tecnologia do Paraná, cujo objetivo era a caracterização dos produtos acabados e a assessoria no processo industrial.

Objetivos gerais

  • Promover a adoção de métodos de produção que levem à melhoria da qualidade e da produtividade das micro e pequenas indústrias de cerâmica vermelha do Paraná.

Objetivos específicos

  • Contribuir para que as pequenas e microempresas da indústria de cerâmica vermelha do Paraná melhorem sua técnica de lavra e aproveitem a totalidade das matérias-primas disponíveis nas jazidas.
  • Incentivar os ceramistas paranaenses a consolidar parcerias que contribuam para a redução de custos e a melhoria da qualidade dos produtos cerâmicos, além da regularização perante a legislação mineral, ambiental e tributária, das atividades de lavra e industrialização.
  • Mapear e avaliar regionalmente os tipos de jazidas e ocorrências de argilas para cerâmica vermelha.
  • Identificar fontes alternativas de argila, incluindo matérias-primas não convencionais, para a produção de cerâmica vermelha, e promover seu aproveitamento através de agrupamentos empresariais em torno de objetivos comuns.
  • Estimular o uso de laboratório de ensaios cerâmicos para controle de qualidade das matérias-primas, das massas cerâmicas e dos produtos acabados.
  • Desenvolver tecnologia de processos; avaliar o desempenho e grau de conformidade de produtos acabados; analisar matérias-primas para determinar seus potenciais tecnológicos e industriais.
     

Trabalhos desenvolvidos

Apesar de várias ações anteriores, a implantação formal do Pro Cerâmica foi precedida de um amplo diagnóstico do setor, cujos resultados foram apresentados no relatório "O Setor da Cerâmica Vermelha no Paraná", publicado em 1997. O relatório concluiu pela recomendação de um programa de capacitação dos empresários e da mão de obra, como forma de mobilizar este segmento industrial para a certificação da qualidade, que se mostrava necessária e urgente como forma de reforçar a competitividade dos seus produtos no mercado regional.

Um histórico com a síntese dos trabalhos realizados no Pro Cerâmica pode ser consultado na publicação “Reavaliação das Atividades do Pro Cerâmica” de 2013.

Os trabalhos desenvolvidos no âmbito do Pro Cerâmica estão disponíveis em Publicações para Download – Pro Cerâmica

Trabalhos de Avaliação do Potencial Mineral, realizados em diversos municípios paranaenses podem ser acessados diretamente em Publicações para Download – Geologia nos Municípios. Os específicos para argila incluíram: Campo do Tenente, Capanema, Guamiranga, Guaraqueçaba, Inajá, Jardim Olinda, Missal, Nova Prata do Iguaçu, Ortigueira, Paranapoema, Pitanga, Prudentópolis, Santa Amélia, São Mateus do Sul, São Miguel do Iguaçu e Sapopema,

O Plano Diretor de Mineração da Região Metropolitana de Curitiba de 2002, efetuou o cadastramento de 304 olarias desta região, cujo resultado pode ser acessado pelo link abaixo, incluindo arquivos shapes e fotos