Fauna Exótica

Nome Científico: Cichla monoculus
Nome comum: Tucunaré
Hábitat: Lagos, lagoas, rios e estuários
Origem: Bacia Amazônica
Alimentação: Carnívoro: peixes, insetos, crustáceos e aranhas que caiam na água
Descrição: Peixe de médio porte, variando entre 30 cm a 1 m de comprimento, coloração amarela com listas grossas escuras na região dorsal em direção a região ventral. Indivíduos adultos apresentam uma mancha redonda na cauda. Vivem em grandes cardumes quando filhotes, ao tornarem-se adultos o número passa a ser menor, chegando a pares ou até mesmo sozinhos.

Foto: www.forumaquario.com.br


Nome científico: Sus scrofa
Nome comum: Javali
Hábitat: Bosques com bastante vegetação, florestas tropicais
Alimentação: Carnívoro, omnívoro: raízes, frutos, castanhas e sementes
Descrição: Animal de grandes dimensões, podendo o macho pesar entre 130 e 250 kg e a fêmea entre 80 e 130 kg. Mede entre 1,25 e 1,80 m de comprimento. O corpo do javali é robusto e estreito, com patas curtas.
Tem uma cabeça grande, triangular, olhos pequenos, possui enormes caninos que projetam-se para fora e crescem continuamente. Coberto de pelagem, os pelos variam de cor entre o cinza-escuro e o acastanhado.
Reúne-se em grupos. A sua procura por alimentação é feita durante a noite, muito ativo, chegando a percorrer de 2 a 14 km por noite. Durante o dia, vive em tocas, abrigos que escavam no solo com as suas patas. É um animal calmo, porém, quando ameaçado, fica agitado e bravo, podendo atacar até mesmo seres humanos.

Foto: IAP


Nome Científico: Clarias gariepinus
Nome comum: Bagre-africano
Hábitat: Água doce com profundidade entre 4 e 80m
Origem: África e Ásia
Alimentação: Carnívoro, insetívoro, onívoro
Descrição: Peixe de grande porte, podendo atingir até 1,4 m de comprimento, com peso proximal a 59kg em casos de tamanho referentes a 1,4m. Apresenta olhos pequenos, barbilhões nasais, barbilhões maxilares que não são menores que a cabeça, mas são longos. Peixe de coloração escura na região dorsal e clara na porção ventral. Possui uma marca longitudinal em cada lado da cabeça. A região frontal da cabeça granulada em adultos da espécie, e em filhotes é lisa. Predador de peixes nativos e invertebrados, gerando impacto e redução das espécies nativas. Animal altamente resistente à condições ambientais extremas

Foto: www.pesca.sp.gov.br


Nome Científico: Lepus europaeus
Nome comum: Lebre-européia
Hábitat: Campos abertos e pastagens
Origem: Europa (exceto a Escandinávia)
Alimentação: Herbívoro
Descrição: É um animal de pelagem marrom na região dorsal com a barriga branca, a cauda é preta na superfície superior e branca na superfície inferior, pode atingir um tamanho entre 47 e 67 cm de comprimento e 30 cm de altura, pesando entre 3 a 5 kg. Costuma abrigar-se em tocas pouco profundas, usando a coloração de sua pelagem como camuflagem contra predadores. Não andam em grupos, exceto na época de reprodução que andam apenas em duplas. Animais de hábitos noturnos, que ao anoitecer saem para se alimentarem e acasalar-se. Em geral, é parecida com um coelho, mas apresenta características distintas, como: corpo maior, patas traseiras mais longas e orelhas mais longas com as pontas pretas.

Foto: www.answers.com


Nome Científico: Limnoperna fortunei
Nome comum: mexilhão-dourado
Hábitat: Água doce, tolerante à baixa salinidade, necessita de algum substrato de fixação
Origem: China e Sudeste da Ásia
Alimentação: Planctívoro
Descrição: Molusco de concha marrom escura na região superior e amarela na inferior, vive em média três anos e atinge entre 3 e 4 cm quando adulto. O crescimento é estimado em 15 mm/ano. Causa grande impacto ambiental, matando o junco (Scirpus californicus) envolvendo a raíz e apodrescendo a planta, ataca aguapés, mata por sufocamento moluscos nativos como o caramujo, o marisco-do-junco e o marisco grande e raro, conhecido como Leila. Também é responsável pela alteração da diversidade de invertebrados, plânctons e comunidades de peixes na região invadida.

Foto: www.institutohorus.org.br


Nome científico: Leporinus macrocephalus
Nome Popular: Piauçu, piavuçu
Hábitat: Vivem nas margens dos rios e bocas de lagoas, principalmente nas proximidades de vegetação
Origem: Bacia da Prata
Alimentação: Onívoro, alimenta-se de pequenas frutas, caranguejo e insetos
Descrição: Peixe de escamas, podendo atingir um tamanho de até 60 cm, com diâmetro grosso em relação ao seu comprimento curto, podendo pesar até 5 kg. Animal com boca grande e terminal, pele de coloração cinza escuro, devido a borda lateral escura das escamas. Filhotes apresentam barras transversais nos flancos, os adultos apresentam três manchas escuras, alongadas verticalmente, indivíduos muito grandes não apresentam barras nem manchas.

Foto: www.zoo-scalar.de


Nome Científico: Ictalurus punctatus
Nome Popular: Bagre de canal
Origem: EUA
Descrição: Peixe de corpo alongado com cabeça deprimida e coloração variada, apresenta nadadeiras peitorais e a dorsal com espinhos duros e pontiagudos, possui barbilhões em forma de fita. Considerado um peixe nobre e com hábitos calmos.

Foto: http://upload.wikimedia.org


Nome científico: Hoplias lacerdae
Nome comum: Trairão
Hábitat: Lagos, lagoas e rios, áreas com vegetação e troncos submersos
Origem: Bacia Amazônica
Alimentação: Carnívoro, insetívoro
Descrição: Peixe voraz, de corpo cilíndrico e alongado de coloração escura, flancos acinzentados e ventre esbranquiçado. Boca grande com caninos afiados. Apresenta nadadeiras arredondadas, exceto da região dorsal. Pode atingir mais de 1m de comprimento total e pesar no máximo 20Kg.

Foto: www.pantown.com


Nome Científico: Cyprinus carpio
Nome comum: Carpa
Hábitat: Água doce
Origem: Ásia e Europa
Alimentação: Herbívoro e onívoro
Descrição: Peixe de corpo alongado com escamas grandes e grossas, de coloração oliva na região dorsal, modificando para tons amarelados em direção à barriga, barbatana dorsal longa com raios sendo o primeiro dentilhado. Tamanho varia de 30 a 60 cm de comprimento, chegando ao peso total de 4 kg, mas já registrados casos em que a carpa chegou a atingir 20 kg. Os machos apresentam uma grande nadadeira ventral. Espécie caracterizada pela presença de uma espinha dorsal serrilhada. Resistente à situações ambientais extremas.

Foto: http://www.naturephoto.cz


Nome científico: Cichla sp
Nome comum: Tucunaré azul
Hábitat: Lagos, lagoas e rios
Origem: Bacia do Araguaia/Tocantins
Alimentação: Peixes e camarões
Descrição: Peixe com características parecidas ao tucunaré (Cichla monoculus), mas de coloração azulada na região dorsal, corpo acinzentado ou azul/acinzentado, apresenta listras verticais bem definidas podendo atingir um tamanho até 80 cm de comprimento com peso cerca de 7Kg. Animal de hábitos diurnos. Desova até três vezes ao ano, assegurando desenvolvimento populacional muito rápido, causando impacto às espécies nativas, por sua voracidade característica. Em locais de invasão tem apenas o homem como predador.

Foto: www.forumaquario.com.br


Nome Científico: Bradybaena similaris
Nome comum: Molusco, caracol
Hábitat: Locais com alta umidade
Origem: Ásia
Alimentação: Herbívoro
Descrição: Molusco de pequenas dimensões, de coloração amarelada com uma faixa escura em cada tentáculo do olho até a concha. Mede aproximadamente 10 a 12 mm de altura e 14 a 18 mm de comprimento. A concha é fina e globosa, com espiral bem visível. É um animal que procura estar sempre em locais úmidos, fazendo de sua característica também com pele bastante úmida, parte do corpo fica no interior da concha e com o pé carnudo para fora, possui 4 tentáculos na extremidade da cabeça, onde estão localizados os olhos e a boca. Vivem cerca de um ano, indivíduos de hábitos noturnos, pois o calor excessivo e o sol são prejudiciais ao animal. Durante o dia é possível a observação de rastros deixados pelo molusco, este rastro é formado pelo muco secretado que tem como função principal a lubrificação do local onde está de passagem, diminuindo o atrito ao entrar em contato com locais secos.

Foto: http://www.jaxshells.org


Nome científico: Astronotus crassipinis
Nome comum: Acará-açu
Hábitat: Lagos e lagoas com abundante vegetação aquática
Alimentação: Carnívoro, herbívoro
Descrição: Peixe de escamas, coloração escura à azul-metálica com faixas escuras verticais irregulares e uma grande mancha ocelar na região superior do pedúnculo da nadadeira caudal. Podendo atingir entre 35 a 40 cm de comprimento total, e cerca de 1,5kg. Animal agressivo.

Foto: http://www.aquariofilia.net


Nome científico: Appis mellifera
Nome comum: Abelha africanizada
Hábitat: Muito variado, podendo viver em savanas, florestas tropicais e desertos
Origem: Europa, África e Ásia
Alimentação: Nectarívoro, polinívoro
Descrição: Abelhas grandes em média com 1cm de comprimento, escuras com poucas listras amarelas, possuem língua curta dificultando o trabalho em flores profundas. Apresenta um par de olhos compostos lateralmente, três olhos simples na região frontal formando um triângulo. No tórax apresentam 3 pares de patas e 1 par de asas membranosas, possui ferrão também listrados de amarelo e preto. Tornam-se agressivas com facilidade caso o manejo seja inadequado. Adaptam-se com facilidade a diferentes ambientes.

Foto: http://bfgur.blogspot.com


Nome Científico: Achatina fulica
Nome comum: Caramujo-gigante-africano
Hábitat: Florestas, caatingas, áreas de hortas e pomare
Origem: África
Alimentação: Detritívoro, herbívoro, canibal, devora ovos e caramujos jovens
Descrição: Grande molusco terrestre com concha em forma de cone marrom com faixas de coloração variável, com variações mais claras. Indivíduos adultos atingem entre 15 até 20 cm de comprimento de concha e pesar até 300g. Indivíduos jovens são menores, mas possuem as mesmas características dos adultos. São hermafroditas; podem reproduzir-se até cinco vezes por ano, podendo atingir de 30 a 400 ovos por postura.
Grande resistência ao frio e à seca. O corpo é de tonalidade escura. Os ovos com tamanho em média de 5mm. Tornaram-se praga agrícola especialmente no litoral brasileiro, devido a sua voracidade pode alimentar-se em grande quantidade de espécies de plantas, diminuindo a disponibilidade de alimento para a fauna nativa, destruindo também plantações comerciais como a mandioca, feijão, abóbora etc.

Foto: IAP


Nome científico: Pseudoplatystoma corruscans
Nome comum: Ponto e vírgula, Pintado
Hábitat: Lagos, praias e canal dos rios
Origem: América do Sul
Alimentação: Carnívoro
Descrição: Peixe de grande porte podendo alcançar mais de 1m de comprimento, corpo alongado e roliço, cabeça grande e achatada. Animal agressivo possui boca e estômago razoavelmente elástico, podendo comer animais de tamanho relativamente grande em relação ao seu tamanho. De coloração cinza escuro, clareando em direção ao ventre, tornando-se esbranquiçado abaixo da linha lateral. Apresenta manchas pretas, arredondadas espalhadas por todo o corpo.

Foto: http://www.horizonteviagens.com.br/peixes


Nome Científico: Tilapia rendalli
Nome comum: Tilápia
Hábitat: Lagos de água doce a uma profundidade em média de 3m
Origem: África
Alimentação: Herbívoro, onívoro, zooplanctívoro
Descrição: Peixe com cabeça e corpo de coloração verde-oliva escura na região dorsal, com barras verticais negras. Nadadeira dorsal verde-oliva com uma linha vermelha e branca até cinza-escuro com pontos oblíquos; nadadeira caudal pontuada na porção dorsal, vermelho ou amarelo na porção ventral. Pode atingir 45 cm de comprimento, peso varia, chegando no máximo aos 2,5 kg. Expectativa de vida em média 7 anos.

Foto: www.elanzuelo.com


Nome Científico: Trachemys scripta
Nome comum: Tartaruga-de-orelha-vermelha
Hábitat: Ambientes aquáticos e quietos, com fundo de lama e que tenham bastante espaço para circulação e para que possam tomar sol
Origem: E.U.A
Alimentação: Carnívoro, onívoro
Descrição: Tartaruga que apresenta listras avermelhadas na região atrás dos olhos, a carapaça é oval e a pele varia de verde-amarelado a verde escura com listras. Seu plastro é amarelo com manchas circulares. As adultas medem entre 13 e 29 cm de comprimento de carapaça. Estimativa de vida em média 30 anos em ambiente natural. Ocupam nichos de outras espécies, eliminando espécies nativas.

Foto: André Debergtvvvv


Nome Científico: Potamotrygon falkneri

 

Nome comum: Arraia-pintada
Hábitat: Água doce
Origem: Brasil (Bacia Amazônica)
Alimentação: Peixes de pequeno porte
Descrição: A sua boca assemelha-se ao bico de uma ave, cauda com 2 a 6 ferrões, coloração azul-escuro na região dorsal e branca na região ventral, com manchas brancas; permitindo-lhe a camuflagem vista de cima ou de baixo. De sociabilidade dócil, tornando-se agressiva apenas quando ameaçada. Não costuma viver em grupos.

Foto: http://vozdoseven.weblog.com.pt


Nome Científico: Potamotrygon motoro

 

Nome comum: Arraia-de-fogo
Hábitat: Água doce
Origem: Brasil (Bacia Amazônica)
Alimentação: Carnívoro e insetívoro: larvas e insetos
Descrição: Medem aproximadamente 1m, com diâmetro do corpo em média 0,5 m, chegam a pesar no máximo 15kg. Passam a maior parte do tempo semienterradas sob areia ou lama, expondo apenas os olhos e espiráculos localizados na região dorsal. O corpo apresenta bordas flexíveis para facilitar a locomoção.
Coloração e tonalidades de marrom variadas, apresentando manchas em tons de ocre e amarelo na região do dorso para facilitar a camuflagem. Com grande expectativa de vida, chegando a sobreviver de 15 a 20 anos. Não costumam viver em grupos.

Foto: http://www.nupec.com.br


Nome Científico: Phyllorhiza punctata
Nome comum: Água-viva
Hábitat: Ambiente marinho
Origem: Ásia
Alimentação: Carnívoro, planctívoro: crustáceos plantônicos, peixes, larvas e ovos
Descrição: É uma espécie grande de macromedusa, sino de natação pode chegar a 50 cm de diâmetro, coloração marrom-azulado com pontos brancos distribuídos por todo corpo, possui 8 braços orais grandes e transparentes que apresentam grande quantidade de células com estrutura urticante em suas terminações. Dos braços saem os tentáculos com aparência de fitas. Espécie invasora encontrada nas praias do litoral paranaense, flutuando nas baías, principalmente no verão.

Foto: http://www.jorgecorreiasantos.interdinamica.net


Nome Científico: Oncorhynchus mykiss
Nome comum: Truta-arco-íris
Hábitat: Água doce ou ambiente marinho com profundidade até 10 m.
Origem: América do Norte
Alimentação: Omnívoro: insetos terrestres e aquáticos, ovos de peixe, moluscos, peixes pequenos, minhocas. zôoplancton
Descrição: Têm o corpo acastanhado ou amarelado, com pintas pretas na zona do dorso, também presentes nas barbatanas dorsal e caudal, com uma linha lateral rosada. Chegam a medir entre 30 a 45 cm de comprimento. Preferem águas frias e claras com corrente moderada. Oculta sua desova contra predadores. O impacto ambiental é a eliminação de espécies nativas.

Foto: http://www.wikimedia.org


Nome Científico: Oreochromis niloticus
Nome comum: Tilápia
Hábitat: Água doce à ligeiramente salgada, profundidade média de 5 m.
Origem: África
Alimentação: Onívoro: fitoplanctófago e algas clorofíceas.
Descrição: Tem a forma do corpo bem compresso e estreito com uma linha lateral dividida em duas partes. A principal característica é a presença de listras por todo comprimento da nadadeira caudal. Comprimento varia, chegando no máximo aos 60 cm, e o peso máximo publicado foi de aproximadamente 4,3 kg. São animais de hábitos diurnos.
É uma espécie agressiva, se reproduz precocemente. Essas características resultam na predação de espécies aquáticas nativas, não sendo apenas peixes.

Foto: http://filaman.ifm-geomar.de/summary/SpeciesSummary.php?id=2


Nome Científico: Micropterus salmoides
Nome comum: Black Bass, Achigã
Hábitat: Água doce
Origem: América do Norte
Alimentação: Canibais, pequenos peixes, zooplâncton, lagostas, rãs, crustáceos e insetos.
Descrição: Peixe de boca grande. Maxilar estende-se frente aos olhos, nadadeiras pélvicas não unidas por membrana. Coloração verde até o dorso, branco-leitoso até o ventre. Os machos constroem os ninhos a cerca de 1m de profundidade e a fêmea deposita seus ovos em número aproximado de 4.000.

Foto: http://www.flmnh.ufl.edu/