Governo cria campanha em redes sociais para ampliar proteção da fauna silvestre
24/09/2021 - 18:52

Seis publicações chamam a atenção para impactos negativos sobre a fauna e orientam de forma geral a população sobre o que fazer para protegê-la. O conteúdo está disponível na página do facebook da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.

 

O Governo do Estado realizou nesta semana uma campanha nas redes sociais para chamar a atenção sobre a importância da fauna silvestre. A ação foi executada pelo Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest). O conteúdo da campanha está disponível no Facebook da Sedest.

Seis publicações postadas até esta sexta-feira (24), chamam a atenção para os principais impactos negativos sofridos pela fauna silvestre no Estado, sobre como a população pode agir para evitar tais impactos e, ainda, denunciar crimes contra a fauna.

A campanha faz alusão ao Dia Mundial da Fauna e ao Dia da Defesa da Fauna, celebrados em 22 de setembro, data em que foram inaugurados centros de apoio à fauna vitimada no Estado.

"Ao mesmo tempo em que firmamos parcerias para garantir infraestrutura e fortalecer o resgate e atendimento da fauna silvestre vitimada, precisamos promover a conscientização da população sobre a importância desses animais para a manutenção da biodiversidade", afirma o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

O secretário lembra, ainda, que os animais silvestres perderam espaço no seu habitat natural com o crescimento das cidades. "Cada vez que a vida cresce e se amplia na terra, vai ocupando o espaço dos animais. Então temos que dar atenção a isso também", completou o secretário.

FAUNA VITIMADA - Os cuidados com a fauna abrangem desde os animais de pequeno porte, como passeriformes, até animais de grande porte, como onças. A chefe do Setor de Fauna do IAT, bióloga Paula Vidolin, explica que os animais se enquadram na categoria de fauna vitimada por diversos motivos.

"Na maioria das vezes, os animais sofreram maus-tratos, principalmente em virtude de tráfico e de cativeiro irregular. Há, ainda, vítimas de acidentes, como atropelamento nas rodovias, e aqueles resgatados ainda filhotes em áreas urbanas”, explica.

APOIO - Atualmente, o IAT conta com o apoio de outros órgãos para o resgate de animais, como algumas prefeituras e com o Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde. O encaminhamento dos animais para tratamento médico veterinário, assim como sua destinação para criadouros licenciados e até mesmo a devolução à natureza passam pela análise do órgão ambiental.

CAMPANHA - A campanha promovida pelo IAT tem o objetivo de esclarecer fatos muitas vezes desconhecidos pela população, como o que fazer quando se deparar com um animal acidentado nas rodovias.  Foram elencados seis temas de acordo com os principais problemas encontrados no Estado. "Pensamos em algo impactante, para sensibilizar os paranaenses. Muitas pessoas não percebem que podem estar cometendo uma infração ao recolher um animal e o quanto isso pode ser prejudicial a ele, caso o manejo seja realizado de forma inadequada. A melhor forma de ajudar é buscar e seguir as orientações que repassamos", explica o biólogo do IAT, Allyfer Zemmer.

O conteúdo está disponível no Facebook da Sedest, nos links:

Fauna Vitimada

Tráfico de Animais Silvestres 

Fauna Atropelada 

Importância da Fauna

Resgate de Fauna Silvestre

Aliança Pró Fauna

 

Saiba mais sobre o trabalho da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo em:
www.facebook.com/desenvolvimentosustentaveleturismo/

Últimas Notícias