Centro de Informações Minerais, Memória e Pesquisa

A Lei nº 18929, de 20 de dezembro de 2016, sancionada pelo Governo do Estado do Paraná, uniu as atribuições da Mineropar (Serviço Geológico do Paraná) ao campo de atuação do ITCG-Instituto de Terras, Cartografia e Geociências, que passou a ser denominado de Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná – ITCG. Com a fusão foram integrados, consequentemente, o Centro de Informações Minerais (CIM), da Mineropar ao Centro de Informação Memória e Pesquisa (CIMP), do ITCG.

As respectivas unidades se transformaram em um só espaço, passando a se chamar Centro de Informações Minerais, Memória e Pesquisa-CIMMP e suas atribuições e atividades estão a seguir elencadas.

Resgatar o passado é nossa obrigação e também um preceito constitucional do Estado
porque cada um de nós tem direito a sua história, a sua memória. 

 

É neste sentido que se propõe a criação do Centro de Informação, Memória e Pesquisa do Instituto de Terras, Cartografia e Geociências - ITCG, no Paraná, cujo objetivo é a conservação do patrimônio cultural através de administração segura, recursos adequados e conhecimentos decorrentes da ciência e da técnica. Além disso, o êxito na conservação do acervo vincula-se diretamente à ampla revisão nas atitudes profissionais, institucionais e políticas.

O objetivo geral do projeto é preservar o patrimônio cartográfico e documental que está sob a guarda do Instituto de Terras, Cartografia e Geociências, através da identificação, técnicas de conservação e cadastramento do acervo existente, disponibilizando-o para visitação do público e projetos de pesquisa.

Os objetivos específicos são: planejamento, identificação, classificação e cadastramento dos bens culturais; realização de pesquisa cujo resultado é a compilação de dados, análise, seleção, registro e catalogação do acervo cartográfico; e, cadastramento digital, através do armazenamento em um banco de dados.

Os instrumentos metodológicos consistem, numa primeira etapa, em levantamento de processos (de medição e demarcação de terras), de equipamentos topográficos, mapas históricos, mapas temáticos e cartas topográficas, catálogos, folders etc.; criação de um banco de dados; triagem, catalogação e acondicionamento do material. E, numa segunda etapa, higienização e restauro, realizados por um especialista.

Lei nº 704 de 29 de agosto de 1853

Eleva a Comarca de Curitiba, na Província de São Paulo, à categoria de Província, com a denominação de Província do Paraná, sancionada pelo Imperador D. Pedro II. 

A Assembleia Geral Legislativa decretou:

Art. 1º A comarca de Curitiba na província de S. Paulo fica elevada à categoria de Província, com a denominação de - Província do Paraná -. A sua extensão e limites serão os mesmos da referida comarca.

Art. 2º A nova Província terá por Capital a Cidade de Curitiba, enquanto a Assembleia respectiva não decretar o contrário.

Art. 3º A Província do Paraná dará um Senador, e um Deputado à Assembleia Geral; sua Assembleia Provincial constará de vinte Membros.

Art. 4º O Governo fica autorizado para criar na mesma Província as Estações fiscais indispensáveis para a arrecadação, e administração das Rendas gerais, submetendo depois o que houver determinado ao conhecimento da Assembleia Geral para definitiva aprovação.

Art. 5º Ficam revogadas as disposições em contrário.

Lei 704


Reproduzido a partir do original que se conserva no Arquivo Nacional da cidade do Rio de Janeiro.

 

Os mapas registram a História, demarcam os territórios onde se construíram as Nações. Na placidez colorida de suas linhas, os mapas são enganadoramente estáticos. Eles têm vida, no tempo e no espaço, largam-se e estreitam-se.

Os homens manipulam os mapas ao sabor de seus ideais, como fizemos com a linha do Tratado de Tordesilhas, rompendo-a e definindo novas fronteiras para o Brasil.

O primeiro mapa referenciado sobre nossa Terra foi delineado pelo navegador e cartógrafo turco Piri Reis, em 1554, quando entrou pelo Rio Amazonas.

Um território, ao ganhar vida e detalhamento através dos mapas, vai testemunhando graficamente sua pujança, sua capacidade de crescer e progredir.

Os mapas são capítulos de uma História que as gerações vão escrevendo infinitamente.

Esta coletânea de Mapas Históricos do Paraná eterniza no papel a saga heroica de desbravadores e pioneiros, homens que não ousaram sonhar um Paraná como o do último mapa, mas que souberam dar de si e pelos outros muito espírito de luta e sacrifício.

A coletânea é uma homenagem ao passado, uma referência ao presente feita por um Governo que trabalha para ficar no mapa do Paraná e um termo de compromisso para com o futuro de todos nós.

Acesse  a Coletânea de Mapas Históricos do Paraná

 

Mapa Histórico

A série “Terra e Cidadania” abre espaço para a publicação de textos constitucionais, legislativos, estudos e documentos sobre a questão agrária, a estrutura fundiária e territorial, no Estado do Paraná, pondo em destaque a relação desses aspectos com o reconhecimento e exercício da cidadania.

 

Pré textuais

Parte I - HISTÓRIA DO DESMATAMENTO NO ESTADO DO PARANÁ E SUA RELAÇÃO COM A  REFORMA AGRÁRIA
O Desflorestamento do Paraná em um Século - Francisco A. Gubert Filho
As Florestas no Paraná - Margit Hauer, Ivan Crespo Silva
Atores Sociais do Desmatamento no Paraná 1940 - 1960 - Jefferson de Oliveira Salles
Reforma Agrária, Desmatamento e Conservação da Biodiversidade no Paraná - Claudia Sonda

Parte II - A DIMENSÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO DA REFORMA AGRÁRIA
As Reais Consequências da Proeza Jurídica de  Separar a Terra da Natureza e dos Povos que a Ocupam - Gabriel Gino Almeida, Theo Marés
Os Assentamentos de Reforma Agrária no Paraná e o Licenciamento Ambiental - Margit Hauer
Função Social Plena da Propriedade. Estudo de Caso - Geraldo Batista Martins
A Velada Dimensão Ambiental da Função Social da Propriedade - Eduardo Harder, Ana Elisa de Castro Freitas

Parte III - FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE
Função Social da Propriedade - Carlos Frederico Marés
Poder e Orgulho: A Missão Constitucional do INCRA - Raul Cezar Bergold
Desapropriação para Fins de Reforma Agrária por Descumprimento da Função Ambiental da Propriedade - Marcos Bittencourt Fowler, André Viana da Cruz, Dandara dos Santos Damas Ribeiro
Propriedade Produtiva e Desapropriação - Natalya Caboclo, Josely Trevisan Massuquetto

Parte IV - EXPERIÊNCIAS AGROECOLÓGICAS NAS ÁREAS DE REFORMA AGRÁRIA
Experiências Agroecológicas nos Projetos de Assentamentos do Paraná - Paulo Henrique Lizarelli
Agroecologia e Recuperação Ambiental - Otavio Bezerra Sampaio
Pronera, Ferramenta de Mudança Socioambiental nas Áreas de Assentamento - Marisela Garcia Hernandez, Jucemary Araújo
Pesquisa Coletiva com Camponeses Assentados - Antonio Maciel Botelho Machado, Helvio Debli Casalinho

 


CIM - Centro de Informações Minerais do Paraná Prof. Riad Salamuni

Espaço Técnico Científico

O CIM possui o mais completo acervo de dados e informações sobre geologia e mineração no Estado do Paraná. É referência para temas de interesse da educação, pesquisa mineral, indústria mineral, política setorial e planejamento. Presta serviços aos órgãos públicos, à iniciativa privada, aos estudantes e pesquisadores.

Mapa Mundi - Ilustração


A exposição permanente sobre Geologia e recursos minerais do Paraná visa difundir as Ciências da Terra, por meio de visitas monitoradas que levam o interessado a uma viagem sobre a história do planeta, a evolução geológica dos continentes, os tipos de rochas e minerais, a geologia e os recursos minerais.

Mapa do Paraná

Acervo CIM

Com o mais completo acervo de dados e informações sobre a Geologia e a Mineração do Paraná, até 2003, a Biblioteca é formada pela integração de mapoteca, litoteca, fototeca, videoteca e painéis educativos de interesse de estudantes, professores, pesquisadores e empresários de mineração.

Mapa do Brasil com o Paraná destacado

 

Levantamentos bibliográficos, empréstimos interbibliotecas, empréstimo restrito de publicações, orientação ao usuário, reprodução de mapas e documentos e venda de publicações são alguns dos serviços prestados à comunidade.

A Biblioteca também dispõe do seguinte acervo:
• Livros - 5.808
• Periódicos - 2.657
• Relatórios Técnicos - 208
• Fitas de Vídeo - 27

O CIM possui, em meio analógico, 7.830 mapas geológicos, geofísicos, geoquímicos, geotécnicos, topográficos (escalas desde 1:5.000 a 1.000.000), 6.000 fotografias aéreas (1:25.000 a 1:60.000) e radargrafias (1:250.000)S, litoteca com 1.800 amostras de minerais e rochas e, em meio digital, dados estatísticos históricos e atualizados da produção e consumo mineral paranaense desde a década de 80.

Visitas Monitoradas

A Lei nº 18929, de 20 de dezembro de 2016, sancionada pelo Governo do Estado do Paraná, integrou as atribuições da Mineropar (Serviço Geológico do Paraná) ao campo de atuação do ITC-Instituto de Terras, Cartografia e Geociências, que passou a ser denominado de Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná - ITCG. Neste novo formato a Mineropar  continua atuando como a Diretoria de Geologia do ITCG.

Nosso endereço mudou para a Rua Desembargador Motta 3384. 
CEP 80.430-200. 
Curitiba- Paraná
Telefone (41) 3304-7000

Atenção:

No momento não estamos agendando as visitas monitoradas devido ao Espaço Expositivo estar desativado e aguardando as reformas necessárias para a sua implementação no novo endereço. 

Solicitamos o aguardo de novas informações através deste canal, onde o novo espaço será amplamente divulgado.

Exposição ORVILLE DERBY

A Exposição de Minerais e Rochas Orville Derby foi inaugurada em 14 de dezembro de 2010, onde são expostos exemplares de grande importância com todas as famílias de minerais e muitas rochas especiais.

A exposição homenageia o pioneiro da geologia Orville Derby, americano naturalizado brasileiro que trabalhou no reconhecimento geológico da então Província do Paraná, no tempo do Império.

Esta exposição tem o objetivo de manter um acervo de mais de 1000 amostras para fins científicos e de visitação, tanto dos estudantes de ensino médio e fundamental, quanto de alunos de graduação e pós-graduação das Ciências da Terra. 

Entre as rochas especiais encontram-se meteoritos, kimberlitos (rochas matrizes de diamante), rochas vulcânicas, magmáticas e sedimentares. Entre os minerais há elementos nativos, sulfetos, óxidos, silicatos e minerais de minério.

O Espaço Orville Derby  atualmente encontra-se em manutenção. Mudamos de endereço e breve divulgaremos informações sobre o novo local.

Foto da antiga sala de exposição
Foto da antiga sala de exposição